sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Coisas para se fazer nas férias (sem dinheiro!...)

Ah, minhas tão sonhadas férias... Depois de um ano inteiro trabalhando e estudando sem parar, finalmente tenho todo o tempo do mundo para mim. Dá para madrugar na piscina do clube, frequentar as aulas de dança, capoeira e tudo mais que me der vontade, pegar livros e mais livros na biblioteca, visitar os amigos que não vejo faz tempo... e fazer turismo por aqui mesmo, já que o meu dinheiro está todo contado.

Temos a sorte de morar perto da Serra da Mantiqueira, entre São Paulo e Minas Gerais, numa região de belas paisagens. Num raio de 50 quilômetros, existem opções de passeios para todos os gostos.

São João da Boa Vista é conhecida pelo seu patrimônio histórico. É só dar uma volta pelo centro da cidade para ver os inúmeros casarões da época dos barões do café, o Theatro Municipal, a Catedral e a antiga Prefeitura. De alguns anos para cá, a moda são os restaurantes rurais. Pelo preço médio de 15 reais por pessoa, você pode comer à vontade (inclusive sobremesa) ao som de cantores da região, e ainda passar algumas horas agradáveis em contato com a natureza. Mas cuidado: se você não estiver acostumado, corre o risco de exagerar na comilança e acabar dormindo numa rede, sem aproveitar o resto da tarde.

O Bar do Peixoto, na saída para a Serra da Paulista, oferece uma belíssima vista noturna da cidade, além de música ao vivo de boa qualidade. Aliás, a Serra da Paulista é um bom lugar para uma caminhada no final da tarde, para admirar o famoso pôr-do-sol que se tornou o símbolo da cidade. A cada dois meses acontece a Caminhada da Lua Cheia, cujo nome é auto-explicativo... É de arrepiar quando a lua aparece atrás da serra, e no final você nem sente que andou seis ou oito quilômetros.

Águas da Prata tem seis mil habitantes, mas está sempre cheia de turistas. As cachoeiras da região são maravilhosas, principalmente nesta época do ano, quando a água não está tão fria. E quem resiste a dar uma passadinha no bosque e provar uma espiga de milho cozido (ou pamonha, curau, bolo de milho e similares)? Eu, particularmente, sou fã do chalé que vende trufas caseiras, e isso explica em parte porque estou parecendo uma mulher-melancia na foto acima. Aliás, no nosso primeiro encontro meu namorado me trouxe uma caixa cheia delas. Olhei para ele e perguntei: como foi que você adivinhou? Ele apenas riu e respondeu: qual a mulher que não gosta de chocolate?

A galera que curte esportes radicais vai amar o Arvorismo (fica entre Águas da Prata e Poços de Caldas, poucos quilômetros depois do pedágio mas ainda no estado de São Paulo). O circuito completo sai um pouco mais caro do que os passeios mencionados até agora, mas é uma experiência inesquecível! Para quem tem medo de altura, mesmo assim dá para passar algumas horas agradáveis caminhando pelo local.

Para quem prefere a praticidade da vida urbana, a opção é subir a serra até Poços de Caldas. Meus filhos a-do-ram o shopping center e os cinemas modernos, além do imperdível passeio de teleférico até o Cristo Redentor. A vista lá de cima é de tirar o fôlego! Vale a pena conhecer outros pontos turísticos como a cachoeira Véu das Noivas, a Fonte dos Amores, o Recanto Japonês e a feira de artesanato no centro da cidade (o único problema é que dá vontade de sair comprando tudo que você vê na frente...).

Nem tudo é perfeito por aqui. Continuo sem Internet em casa. Por incrível que pareça, moro num bairro onde ainda não existe disponibilidade de banda larga, e a Internet discada é impossível... Mas com tantas opções, quando penso em escrever me dá uma certa preguiça. Por que será???

Fotos: Eu em Águas da Prata.
Vista de Poços de Caldas, do teleférico.
Playground de madeira no Arvorismo.

3 comentários:

Jaime Guimarães disse...

Jenny, com tantas opções, não é necessário gastar uma boa grana nas férias. Sabe, acho que em nossas próprias cidades - sejam elas pequenas, médias ou grandes - há coisas a serem descobertas, lugares dos quais passamos sem notar alguma particularidade, beleza, uma história por ali.

Creio que seja a rotina, mas é possível fazer um passeio bacana dentro da própria rotina, no trajeto. Já fiz isso. Uma cidade como Salvador tem lugares com tanta história e tantas particularidades que só mesmo com um tempinho para procurá-las. E sem falar na região por aqui, num raio de 50 km com tantas praias exuberantes, paisagens de tirar o fôlego, tudo muito pertinho e sem "morrer numa grana" rs

E isso, nas férias, é o ideal.

Abs!

Viviane Righi disse...

Querida amiga,

Aproveitar bem as férias não quer dizer que precisamos gastar rios de dinheiro. Adorei as dicas que você deu e também adoro esses tipos de passeios. Para mim, quanto mais contato com a natureza, mais gostoso é. Já aproveitei muito fazendo passeios desse tipo e, ainda mais com uma boa companhia, a coisa fica melhor ainda.

Aproveite!!!!!

Mil bjos...

woops! disse...

Muito Boas as dicas! Concordo com você! *-* adorei o blog!

Postar um comentário

Comentários inteligentes são um excelente cartão de visitas! Deixe o seu por aqui...

 
Copyright © - fluindo o olhar... - Todos os direitos reservados.
Imagem header crédito: stock.xchng - Template Minima de Douglas Bowman - Design por Linketal.com